domingo, dezembro 01, 2013

Infinito 06 de 06; Homem Animal 23 e 24; Batman e Super Homem 5; Planetary: Os Arqueólogos do Impossível






















O que faz uma história em quadrinhos pular do status de “algo simples” para “algo genial” na nona arte? Não sei. Tenho certeza que não há uma fórmula que permita uma resposta fácil. Até mesmo porque quando faço uma recapitulação das minhas HQ’s preferidas, a primeira observação que tenho é que as mesmas possuem gêneros e temáticas muito distintas entre si. Exemplos: V de Vingança e Sandman, Preacher e Batman: o cavaleiro das trevas, Authority e Calvin & Haroldo, Do Inferno e Demolidor: a queda de Murdock, Os Invisíveis e Daytripper. Poderia continuar a discorrer por linhas e mais linhas desse post, mas ainda assim a possibilidade de encontrar uma resposta a pergunta que originalmente formulei provavelmente continuaria sem resposta. Mas ainda assim, no fundo conseguimos identificar uma HQ que seja “fenomenal”, que nos desperte uma sensação extasiante de leitura e nos demanda furiosamente que leiamos página por página. E posso com toda a segurança nerd que me cabe incluir Planetary, de Warren Ellis e John Cassaday, como uma dessas HQ’s que são fenomenais e que podem seguramente ser classificadas como “geniais”.
Publicada pela Wildstorm entre 1999 e 2003 com sua última edição, de número 27, publicada em Outubro de 2009 (depois de um hiato de anos entre o número 26 e o número 27 da série) e algumas edições especiais, dentre as quais o crossover espetacular Batman/Planetary que pretendo, um dia ainda resenhar aqui para o Cabaré, foi uma das mais bem sucedidas séries de HQ lançadas pela Wildstorm (antes e depois de ser incorporada pela DC Comics). E do que trata essa série “Planetary”? Planetary é uma série que insere muitos elementos da cultura literária, cinematográfica e de quadrinhos que imperou ao longo do século XX e no século XXI numa série em quadrinhos. A premissa da história é “relativamente” simples, aspas mais do que merecidas: existe uma Fundação Planetary, que possui escritórios em todo o mundo e se dedica a “preservar o mistério do mundo”.
A riqueza da série está justamente neste ponto: buscar, através de histórias fechadas, ainda que interdependentes, a interação dos “agentes de campo” Elijah Snow, Jakita Wagner e o Baterista, com elementos da cultura do século XX. Exemplos? Jakita Wagner é filha de um personagem clássico (adequadamente reinterpretado para a série), seja do cinema, literatura ou quadrinhos; e Elijah Snow é o verdadeiro protagonista da série, pois através dele – que no início da série é desmemoriado e recuperar essas memórias seja justamente o fio condutor da trama – que conhecemos as homenagens (constantes) a personagens e contextos que imperam na cultura, especialmente a cultura nerd. Nestas homenagens temos tudo lá: monstros gigantes dos seriados japoneses e, especialmente, a releitura de personagens. O “funeral” de “John Constantine” é ótimo para ilustrar esse caso, até mesmo porque, da perspectiva de Warren Ellis, o funeral significou a mudança de percepção nos quadrinhos adultos, veja a Vertigo. Ou a alteração nada significativa do “Quarteto Fantástico” para a série – os 4 -, como temíveis vilões que buscam o conhecimento pelo poder e não aceitam dividir o conhecimento com o resto da humanidade. O Planetary busca o oposto e esse conflito é uma ótima chama para a trama, permeando-a de mitologia aborígene, experiências xamânicas, ciência experimental, etc. Mas há tudo isto e mais, muito mais. 
Lamentavelmente, até hoje, não se publicou toda a série Planetary no Brasil. Não chega a ser uma maldição como foi a de Preacher (que levou anos e anos para ser publicada na íntegra no Brasil e isso graças ao esforço editorial da  Panini), mas ainda assim é uma lástima. Espero que a Panini publique a série o quanto antes. ... (*** A Panini está começou a publicar na forma de encadernados, o primeiro volume já saiu e ainda pode ser encontrado nas bancas***, Nitro)
Planetary é uma viagem ao longo do século XX, mas essa viagem é uma viagem através de nossas experiências. É uma leitura extasiante, como já disse, e vale a pena conhecer esse mundo estranho. E deixá-lo sempre assim. 

sexta-feira, novembro 15, 2013

Lendas do Cavaleiro das Trevas (2012); Frequencia global 12 edições; Cavaleiros do Demonio 19 a 23; Trindade do Pecado 01 a 04: Pandora








"Frequência Global é uma graphic novel de sci-fi escrita por Warren Ellis, misturando o conceito de flash mobs – ou, melhor, ampliando o conceito para smart mobs – com super-heróis sem máscaras, capas esvoaçantes ou roupas colantes. Cada volume é composto por seis estórias, cada uma delas desenhada por um ilustrador diferente. As estórias são fechadas e independentes entre si, podendo ser lidas aleatoriamente.
O roteiro traz um grupo de pessoas – 1001, a partir da primeira estória – espalhadas ao redor do mundo. Quando as soluções formais não funcionam, alguns deles são acionados para “salvar o dia”, de acordo com sua proximidade com a fonte do problema. Miranda Zero, líder do grupo, é a mulher responsável pelo recrutamento, escolhendo as pessoas de acordo com suas habilidades – soldados, engenheiros, mágicos, psicólogos, atletas, entre outros. Todos têm um celular especial, através do qual são contactados por Aleph, uma cyberpunk responsável por toda a comunicação do grupo." (fonte)
*** Agradecimentos ao Marvel Knights (o link e o texto é de lá) por este pack.














Finalmente a misteriosa Pandora ganha sua própria revista. Batizado de Trinity of Sin: Pandora, o novo título mensal tem texto de Ray Fawkes e arte de Daniel Sampere. A personagem, para quem não se lembra, apareceu em todas as revistas do primeiro mês do DC Relaunch (Setembro de 2011) e vem espalhando uma série de mistérios dentro deste universo desde então.
A dupla criativa promete algumas aventuras particulares no começo da revista até que ela se amarre diretamente ao evento Trinity War, ao qual Pandora está totalmente conectada.
fonte: Terra Zero by DarkSeid Club


**** Infelizmente os links do zipshare expiraram, com isso perdemos os especiais do Super-Homem e edições da Vertigo. Em breve eu repostarei novo link para estas edições.

domingo, novembro 10, 2013

Aquaman 24; Homem Animal 22; Monstro do Pantano 22 e 23; Mal Eterno: Liga da Justiça 24; He-Man e Os Mestres do Universo 01 a 05
























He-Man teve início como uma série de bonecos que originalmente era planejada para ser a coleção de bonecos do primeiro filme de Conan. Repintados e modificados, os bonecos deram origem ao mundo de He-Man e os Mestres do Universo. Mas o sucesso veio mesmo na forma de um desenho que fez um estrondoso sucesso entre as crianças nos anos 80. A história mostra o Príncipe Adam, herdeiro do trono de Etérnia, em suas aventuras ao lado de seus amigos Teela, e o pai dela, Mentor, entre vários outros. Certo dia, Adam é levado ao Castelo de Grayskull, onde a Feiticeira lhe revela seu papel de defensor do reino, se transformando em He-Man, graças a uma espada mágica. Apenas Mentor, seu gato Pacato - que também se transforma magicamente no Gato Guerreiro - e Gorpo, o mágico/bobo da corte sabem seu segredo. O grande vilão das histórias é o Esqueleto, que junto com sua horda de criaturas tenebrosas planeja derrotar o herói e tomar o trono de Etérnia.

A nova revista manterá o nome da minissérie e será produzida pela mesma equipe criativa: Giffen continua no roteiro e Pop Mhan (de Gears of War), que substituiu Philip Tan na quarta edição, na arte. A primeira edição mostrará o retorno de She-Ra, que na história será chamada de Despara e uma das armas mais perigosas do vilão Hordak.

sábado, outubro 26, 2013

Esquadrão Suicída 24; Batman e Super Homem 04; Justiceiro Max 19 a 24: A volta dos que não foram














Justiceiro Max 01 a 24 (edições avulsas)

O mafioso Nicky Cavella sobreviveu ao seu encontro com o Justiceiro como foi visto no arco No Começo (JM 01 a 06). Agora ela acha que sabe como pegar o Justiceiro e para fazê-lo sair da toca ele coloca os cadáveres da família de Frank Castle pra fora do caixão, urina sobre eles, filma tudo e manda pra mídia. O recado está dado e o Justiceiro não gostou nada dele. Muitos criminosos irão morrer até que os familiares sejam enterrados novamente. Tomado pela raiva, qualquer descuido poderá ser fatal, mas quem sabe um anjo poderá aparecer pra salvar o Justiceiro?  
Nesse arco temos a volta além de Nicky, também do agente Rawlins (arco Mãe Russia), da Agente O'Brien e seu amigo Roth (arco No Começo).

quinta-feira, outubro 17, 2013

Vertigo Crime: O Calafrio; Justiceiro Max 07 a 12: Inferno Irlandês; Esquadrão Suicida 23





É verão em Nova Iorque, mas um “calafrio” assola a cidade – um assassino em série está à solta e está ficando cada vez mais sádico. A polícia de Nova Iorque e o FBI têm uma suspeita: uma linda jovem chamada Arlana. O único problema é que toda testemunha dá uma descrição diferente dela. Como isso é possível? Nada faz o menor sentido a ninguém, a não ser para Martin Cleary, um policial irlandês de Boston, com um grande segredo em seu passado – um passado que remete a um século ou dois...

Outras edições Vertigo Crime: Morte no Bronx    A rica indecente







Após detonar com a máfia italiana agora é a vez dos irlandeses. Um chefão irlandês morre e deixa de herança 10 milhões de dólares pra 3 grupos rivais, e por azar um deles explode um bar que o Justiceiro costumava frequentar... é a deixa pra que o Justiceiro saia a caça de todos, desta vez com a ajuda de um amigo agente do FBI. Garth Ennis continua acertando em cheio com o roteiro.





segunda-feira, outubro 14, 2013

Constantine 06 e 07; Morte no Bronx; Mal Eterno edições dos vilões



Constantine 06         e      Constantine 07






A trama gira em torno de gerações da família Keane, compostas por policiais e marcada pela morte de um deles e o desaparecimento de um membro da família. Decepcionando as gerações anteriores, Martin Keane é um escritor que vive em crise com seu trabalho, devido a má recepção de seu segundo romance. Quando sua esposa, Erin, desaparece, Martin desmorona e se volta ao passado descobrindo que os segredos da família podem ser responsáveis pelo desaparecimento de sua mulher.
Durante a leitura acompanhamos duas jornadas distintas. A investigação de Martin sobre seu passado e a reconstrução de sua força como escritor. Alternando entre a investigação própria e o romance que desenvolve a partir dela. O diferencial deste enredo é que a graphic novel é entrecortada por capítulos narrativos do livro que escreve. Promovendo um diálogo explícito com a própria narrativa policial.
A divisão entre prosa e quadrinhos é composta para criar a tensão necessária entre cada foco de visão, alternando-as em momentos chaves da história, conduzindo com talento o elemento oculto da história que se revela somente no final.

Leia Mais: http://www.vortexcultural.com.br/quadrinhos-e-hqs/resenha-morte-no-bronx-vertigo-crime/#ixzz2hdm9LkXW



Mal Eterno edições dos vilões:

Aquaman 23.1 - Arraia Negra

Aquaman 23.2 - Mestre dos Oceanos

Arqueiro Verde 23.1 - Conde Vertigo

Batman Cavaleiro das Trevas 23.1 - Ventriloquista

Batman 23.2 - Charada

Batman e Robin 23.1 - Duas Caras

Batman e Super-Homem 3.1 - Apocalipse

Lanterna Verde 23.1 - Reliquia

Liga da Justiça 23.1 - Darkseid

Liga da Justiça 23.2 - Lobo

Liga da Justiça da América 7.1 - Pistoleiro

Liga da Justiça da América 7.2 - Nevasca

Mulher Maravilha 23.1 - Mulher Leopardo

Mulher Maravilha 23.2 - Primogenito

Flash 23.1 - Grood

Flash 23.2 - Flash Reverso

Terra 2 15.1 - Desaad

Terra 2 15.2 - Solomon Grundy

quarta-feira, outubro 09, 2013

Preacher vol. 1; Justiceiro Max 2004 01 a 06 - No princípio




Fonte: Wikipédia
Preacher é uma série de histórias em quadrinhos publicada pelo selo Vertigo da DC Comics, criada pelo roteirista Garth Ennise pelo desenhista Steve Dillon, com capas feitas por Glenn Fabry. Preacher foi revolucionária no que diz respeito aos valores de seus protagonistas mesmo em comparação a outros quadrinhos para leitores maduros.1 A série consiste de 75 edições no total - 66 edições mensais, 5 edições especiais e uma série limitada em quatro edições. A série toda foi reunida em nove encadernados.
Preacher conta a história de Jesse Custer, um ex-pastor que foi possuído por uma entidade sobrenatural que lhe confere o poder de fazer com que qualquer pessoa o obedeça. Essa entidade (chamada Gênesis) é fugitiva do Paraíso e os anjos a procuram para prendê-la novamente. Quando descobrem que ela e Jesse Custer se tornaram um só, o objetivo passa a ser matá-lo. Para isso ressuscitam um matador do século XIX, o Santo dos Assassinos e o enviam em seu encalço1 .
O destino faz com que Jesse venha a encontrar sua ex-namorada, Tulipa e junto dela o personagem mais excêntrico da revista, o vampiro irlandês Cassidy. Ambos passam a acompanhá-lo em sua fuga tanto da polícia quanto do Santo1 .
No fim do primeiro arco de histórias, Custer confronta um dos anjos e extrai dele as informações que lhe faltavam para compreender toda a situação, como o origem de Gênesis (o filho mestiço de um anjo e um demônio). Ao perguntar porque o próprio Deus não conserta a situação, o anjo conta que Deus teria desistido da humanidade e abandonado o Céu1 .
A partir desse momento, Custer decide o que fazer de sua vida. Ele toma a insólita decisão de procurar por Deus em pessoa e Lhe cobrar explicações. Na busca pelo seu objetivo encontra os mais diversos obstáculos: assassinos seriais, a polícia, o próprio santo e organizações secretas como o Graal.

Mais uma vez, agradecimentos especiais ao Eudes Honorato do Rapadura Açucarada por mais este scan diferenciado. Valeu Eudes!




Justiceiro no selo Max encontra sua razão de ser. Violência respondida com mais violência. Sem perdão, atirando primeiro e atirando depois. A primeira edição deixa claro isso, quando após metralhar com uma ponte 50 uns 200 mafiosos, Frank atira nos corpos caídos para ter certeza que nenhum irá sobreviver.
Nestes primeiros 6 números, Frank encontra novamente seu antigo amigo e parceiro de empreitada, Micro. E Micro traz junto com ele alguns agentes federais que acham que podem utilizar o Justiceiro nas suas missões secretas... eles não poderiam estar mais enganados. E correndo por fora tem um grupo de mafiosos que quer acabar com o Justiceiro por causa da carnificina que ele fez. Com Garth Ennis no roteiro e Lewis Larosa nos desenhos, essa série é imperdível. Vou postar aqui ao todo as 75 edições, arco após arco.



**********************


Estou amando uma mulher... e é so brinquedo que ela quer...
Bons tempos da banda Cascavelletes.


domingo, outubro 06, 2013

Mal Eterno 02; Homem Animal 23; Terra 2 16





"O Mal é relativo, ou seja, os vilões são tão complexos quanto qualquer um dos heróis. Cada antagonista do Universo DC tem uma escuridão singular, seus próprios desejos e motivações. A razão de ser de Mal Eterno é explorar esta escuridão“, disse Geoff Johns. “Na primeira edição a Terra será totalmente escurecida, com todas as comunicações e a energia caindo. É então que o Sindicato do Crime começa seus planos de conquista.”

“Eles vão liderar um exército de super-vilões, mas nem todos enxergam as coisas do mesmo jeito que eles. Cada vilão do Universo DC quer algo diferente e nem todos querem simplesmente dominar o mundo – pelo menos não do jeito que o Sindicato quer.” finalizou o autor.
Acompanhe após os eventos da Guerra da Trindade a nova saga Dc Comics.
















terça-feira, outubro 01, 2013

Infinito 03; Esquadrão Suicida 22; Os Poderosos Vingadores 01












Luke Cage, Poderoso e Tigresa Branca, se unirão ao Superior Homem-Aranha e a antiga Capitã Marvel, Monica Rambeau, agora Espectra para formar uma nova equipe de Vingadores. Estes são os Poderosos Vingadores vol. 2.